Victory is mine





Victory is mine, victory is mine
Victory today is mine
I told Satan to get thee behind
Cause victory today is mine

For in the name of Jesus, in the name of Jesus
We have the victory
In the name of Jesus, in the name of Jesus
Satan will have to flee

So tell me who can stand before us
When we call on that great name?
It's Jesus, Jesus, precious Jesus
We have the victory

Se...Se...Se...

O cristianismo  permite-nos não temer as aflições que podem vir, mas viver na realidade do nosso sofrimento actual com um sabor de glória que será revelado em nós. A tentação quando sofremos é pregar falsos evangelhos a nós mesmos. "A minha vida seria boa se ... meu marido fosse fiel, se meus filhos saíssem bem, se eu não vivesse cada dia com essa dor, se eu não fosse ridicularizado diariamente por minha fé, se, se, se ..." nenhuma dessas coisas , mesmo aquelas coisas boas, é a essência da vida.

A tua vida não é encontrada em ter uma família maravilhosa, um ministério abençoado, uma boa reputação, um corpo livre de doenças, uma vida livre de stress... A vida é encontrada em um relacionamento com o Deus vivo. Ele nunca muda. O que é mais valioso na tua vida é algo que nunca pode mudar; nunca pode ser perdido. Não é baseado em altos e baixos da vida diária. É algo que nenhuma aflição, nem mesmo a morte, te pode ser tirada. O amor de Deus, a sua graça, sua redenção é onde a vida é encontrada. A vida é uma pessoa e o seu nome é Jesus.

Tedd Tripp

Se precisas negar ou branquear a realidade, então isso significa que não tens fé.

"A Bíblia é extremamente explícita acerca do sofrimento. Pensando em Hebreus, podemos ler acerca de pessoas que viviam em cavernas e buracos no chão, pessoas que foram serradas ao meio, pessoas destituídas, famintas e abandonadas.

A resposta da Bíblia não é: "Oh, isso não é assim tão mau". Nem sequer aponta para quem está pior, para desvalorizar. Se precisas negar ou branquear a realidade, então isso significa que não tens fé. Se a única maneira que tens de encontrar paz e felicidade é negando a realidade que está a acontecer, então é porque te afastaste da verdade da palavra de Deus. Afastaste-te de Deus.

O que eu preciso em momentos de sofrimento é de uma sólida confiança e de confiança num Deus que é bom. Posso, nesse momento, não entender onde está a sua bondade. Pode parecer e posso sentir que Deus não está a ser bondoso para mim, mas pela fé, eu agarro-me à certeza de que ele é bom e que esta provação veio da sua mão. Posso confiar em Deus porque ele nunca muda. As minhas circunstâncias podem mudar. Posso sofrer uma grande perda. As coisas que eu esperava podem desaparecer como vapor, mas Deus nunca mudará. No tempo do julgamento, ele irá levantar-me, irá colocar-me numa rocha e, então, poderei contemplar a beleza do meu Senhor."

Tedd Tripp - tradução livre por mim

Quando eu tendo a esbater a dimensão da Tua graça, Senhor.

Como ficar ansiosa quando a minha confiança fica alicerçada nas promessas daquele que me salvou?


 I will not be anxious, Jesus you are near
The peace of God surrounding me casting out all fear
The hand that holds the Heavens is the mighty hand that saves
The voice that calms the storming seas is calling me by name

I’m singing in the vict’ry the vict’ry of the cross
Resting in the shadow of Your redeeming love
I’m standing on the promise, the promise of new life
‘Cause I am Yours forever and Jesus You are mine,
Jesus You are mine

When I have forgotten the fullness of Your grace
Yes, I remember Calvary when You took my place

There is no one like You God, love immeasurable and strong
There is no one like You God, so lead this heart to sing in awe
There is no one like You God, love immeasurable and strong
There is no one like You God, so lead this heart to sing in awe

Mostra-nos Cristo!



Prepara os nossos corações, ó Deus
Ajuda-nos a receber
Quebra o coração duro e pedregoso
Ajuda a nossa incredulidade
Planta a tua Palavra no nosso íntimo

De forma a que demos frutos
Abre os nossos ouvidos para ouvir
Guia-nos na tua verdade

Mostra-nos Cristo, mostra-nos Cristo
Ó Deus, revela a tua glória
Através da pregação da tua Palavra
Até que todo coração confesse que Cristo é o Senhor

 
A tua Palavra é luz viva
Diante dos nossos olhos cegos
Protege-nos através das tentações
Torna o simples sábio
A tua Palavra é comida para os famintos
Liberdade para o escravo
Riquezas para a alma necessitada 

Fala connosco hoje

Onde mais podemos ir, Senhor?
Onde mais podemos ir?
Só tu tens as palavras da vida eterna!

Faz de mim o que queres que eu seja




Pelas provas
Pelas dores
Vinho novo farás
Eu me prostro e me rendo
Algo novo farás

Eu me entrego a ti e à tua mão sem ver
Confiando mesmo sem compreender

Como uma oferta
Rendo esta vida
Sim, eu abraço
O que queres de mim
Que posso entregar-te
Se tudo encontrei em ti?
Um novo vinho cria em mim

Porque um novo vinho
É nova força
E liberdade
Teu Reino aqui
Deixo o meu passado
Pois teu novo fogo arde em mim

Eu sou quem dizes que sou



[


Quem sou eu para que o Rei
Me aceite assim
Me encontrou quando me perdi
Seu amor por mim

Encontrei em Ti
Liberdade enfim
Sou teu filho, Deus
Sim eu sou



Sua graça me libertou
E me resgatou
Sendo eu um pecador
Ele morreu por mim
Sim, morreu por mim

Encontrei em Ti
Liberdade enfim
Sou teu filho, Deus
Sim eu sou


Escolhido
Perdoado
Eu sou quem dizes que sou
Estás comigo
Ao meu lado
Eu sou quem dizes que sou

Na tua casa, Pai
Encontrei lugar
Sou teu filho,
Deus Sim eu sou

Sempre bom




Do you remember how Mary was grieving?
How you wept when she fell at your feet?
If it’s true that you know what I’m feeling
Could it be that you’re weeping with me?
Arise, O Lord, and save me
There’s nowhere else to go

You’re always good
Always good
Somehow this sorrow
Is shaping my heart like it should
And you’re always good
Always good

It’s so hard to know what you’re doing
Why won’t you tell it all plain?
But you said you’d come back on the third day
And Peter missed it again and again
So maybe the answer surrounds us
And we don’t have eyes to see

That you’re always good
Always good
This heartache is moving me closer
Than joy ever could
And you’re always good

My God, my God, be near me
There’s nowhere else to go
And Lord, if you can hear me
Please help your child to know

That you’re always good
Always good

As we try to believe
What is not meant to be understood
Will you help us to trust
Your intentions for us are still good
‘Cause you laid down your life
And you suffered like I never could
You’re always good

A segurança - 30 de Janeiro

Eu, a sabedoria, habito com a prudência, e acho o conhecimento dos conselhos. O temor do Senhor é odiar o mal; a soberba e a arrogância, o mau caminho e a boca perversa, eu odeio.
Provérbios 8:12,13

Ser sábio é ter a prudência e o critério que traz o sucesso (versículo 12). Depois o versículo 13 fala de como devemos odiar a arrogância e o orgulho. Nunca devemos dissociar o versículo 12 do 13. Porquê? David A. Hubbard refere que a arrogância e a presunção são erros "em que as pessoas perspicazes e inteligente facilmente caem". Sem o deslumbramento e o temor - medo diante de Deus - o sucesso facilmente conduz a um sentimento de superioridade e arrogância. Depois, a espiral continua. O orgulho conduz à tolice, tal como à auto-suficiência, que em última instância conduz a más decisões e decadência.
O carácter moral é par ao sucesso como a segurança está para uma pistola: protege-te de te baleares a ti mesmo. "A verdadeira sabedoria é simples e engenhosa", escreve Kidner, e essa é a razão porque apenas " alicerçada no temor de Deus te pode libertar de cair na sabedoria do mundo". Não ignores o facto de que a palavra ódio surge duas vezes, e a segunda delas é pela própria sabedoria. "O que é repugnante à piedade , é repugnante à sabedoria: não há conflito de interesses".
Se tens experimentado sucesso, tens de alguma forma sido beneficiado por ele? Reconheces que isso é uma dádiva de Deus?

Oração: Senhor, o meu coração receia que se for amável em vez de duro, que não serei bem sucedido. Mas eu vejo o que a tua Palavra diz, que a bondade humilde é a que devemos seguir, porque no fim nos conduz ao mesmo caminho que Jesus percorreu, que triunfou através do serviço e do amor. Amém.

Para todos - 29 de Janeiro

A vós, ó homens, clamo; e a minha voz se dirige aos filhos dos homens. Entendei, ó simples, a prudência; e vós, insensatos, entendei de coração.
Provérbios 8:4,5

No capítulo 8 temos um grande foco na importância de ter a sabedoria divina. A verdadeira sabedoria clama a todas as pessoas (versículo 4), incluindo as mais simples - até os mais crédulos e tolos. Ninguém tem que ser para sempre tolo.
Talvez o maior encorajamento nesta passagem seja habitualmente ignorado. A sabedoria anda, literalmente, à nossa procura. Provérbios 8 retrata a sabedoria como uma pessoa real, de modo que a nossa busca, feita de modo sério, é uma resposta, não uma coisa incerta. Quem é esta pessoa? O Novo Testamento revela que é Jesus "o poder de Deus e a sabedoria de Deus" (I Coríntios1:24). Os filósofos gregos acreditavam que por detrás do universo havia um princípio cósmico, o Logos , que apenas os letrados e cultos poderiam descobrir. Mas o Evangelho de João revela que o Logos por detrás do universo é Jesus - uma pessoa cósmica - que pode ser conhecida e amada. No final, a única forma de ser sábio é tendo um relacionamento com ele para acertarmos o nosso coração com o dele. E qualquer pessoa o pode fazer, independentemente da sua classe ou educação.
Como é que podes tornar o teu relacionamento com Jesus menos formal e mais pessoal?

Oração: Senhor, agradeço-te por seres um Deus para todas as pessoas. A tua sabedoria não é só para os filósofos ou os místicos. É para todo aquele que acredite em Jesus Cristo. "Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos." ( Mateus 11:25). Amém.

Agarra-a - 28 de Janeiro

"A sabedoria é a coisa principal; adquire pois a sabedoria, emprega tudo o que possuis na aquisição de entendimento. Exalta-a, e ela te exaltará; e, abraçando-a tu, ela te honrará."
Provérbios 4:7,8

O capítulo 4 de provérbios está recheado da expressão "não ignores" a sabedoria. A mensagem é clara: Nunca, mas nunca devemos desistir da busca de sabedoria. Faz tudo o que seja preciso para a obter, o que quer que isso te custe. Porquê? Porque é mais difícil ainda não a ter. Irás tomar decisões que trarão ainda mais dificuldades, e desastre atrás de desastre. Por isso faz o que for preciso.
Já vimos o que é que isso implica: identificar no que é que o nosso coração confia, imersão e obediência à Palavra de Deus, amizades e abertura para receber críticas, capacidade de aprender durante o sofrimento, envolvimento pessoal no serviço aos outros, especialmente os mais necessitados. Isto deve ser repetidamente feito, juntamente com uma comunidade de pessoas que perseguem a mesma sabedoria. Irão conduzir-te a Deus, ao conhecimento de ti próprio, conhecimento do coração humano e os seus caminhos, e conhecimento das diferentes épocas e fases. E assim, as tuas decisões e escolhas irão tornar-se mais sábias. Podemos parafrasear o versículo 7 deste modo: "É assim que recebes sabedoria: agarrando-a!". A sabedoria não aparece para os mais afortunados ou inteligentes mas para os que estão mais determinados em a ter.
A sério, quão determinado estás em agarrar a sabedoria?

Oração: Senhor, desejo ter no meu coração a sabedoria, mas confesso que muitas das vezes permaneço no padrão do passado. A minha vontade é fraca. Por isso, ajuda-me a buscar sabedoria, a ter o meu coração cativo de Jesus, fixando o meu olhar na ida dele a Jerusalém para morrer no meu lugar (Isaías 50:7; Lucas 9:31). Amém.

Pratica a justiça - 27 de Janeiro

"Não deixes de fazer bem a quem o merece, estando em tuas mãos a capacidade de fazê-lo. Não digas ao teu próximo: Vai, e volta amanhã que to darei, se já o tens contigo."
Provérbios 3:27,28

A sexta característica da sabedoria descrita em Provérbios é uma preocupação com a justiça. O bem que devemos fazer pelo próximo significa ajuda prática, seja em termos físicos ou económicos. É de assinalar que o texto não refira apenas um assunto de caridade, mas como algo que deves ao teu próximo. Não nos preocuparmos quando alguém precisa não é apenas uma falha de caridade; é injustiça. Sem rodeios: Se tens coisas que o teu vizinho não tem, partilha-as com ele, porque ele tem  direito de usufruir das coisas das quais Deus te fez um mordomo temporário.
João Calvino escreveu: "Não devemos retirar mérito para os homens, mas a olharmos para a imagem de Deus... a quem devemos toda a honra e toda a glória e amor... Dirás: 'Ele desejou algo bem diferente de mim'. Ainda assim, o que é que o Senhor merecia?"
O versículo 28 vai mais fundo e diz-nos para não nos atrasarmos a fazer o bem. A parábola do bom samaritano (Lucas 10:27-36) define que o nosso vizinho é qualquer pessoa com quem nos cruzarmos e que se encontra em necessidade.
Se estás envolvido com os necessitados ao teu redor, irás ganhar sabedoria. Estás?

Oração: Pai, vivo numa sociedade muito competitiva, e por isso fixo-me muito no mérito individual. Ajuda-me a lembrar que cada ser humano, mesmo os mais despedaçados e imperfeitos, é infinitamente valioso para ti. Ajuda-me a ir mais além e a verdadeiramente amar os meus vizinhos com os meus bens. Amém.

Aprende com a adversidade - 26 de Janeiro

Filho meu, não rejeites a correção do Senhor, nem te enojes da sua repreensão. Porque o Senhor repreende aquele a quem ama, assim como o pai ao filho a quem quer bem.
Provérbios 3:11,12

A quinta característica da sabedoria está relacionada com a adversidade e os problemas da vida. Muitas vezes um coração e vida generosos conduzem a uma vida de aumento de prosperidade (3:10). Mas os versículos 11 e 12 mostram-nos que esta não é uma regra absoluta. Uma das características de quem é sábio é a capacidade de estar disposto a sofrer. Se não estás, ainda não és capacitado para as realidades desta vida. Mas o sofrimento é também uma forma de crescer em sabedoria. Pode aproximar-te de Deus, aumentar o teu amor por ele, fortalecer-te ou então afastar-te e endurecer o teu coração.
Sabendo que o sofrimento é inevitável, e que te vai tornar mais sábio ou mais tolo, o que é que deves fazer? Deves aceitar os problemas como meios para o crescimento espiritual e como parte do plano do teu amoroso Pai do céu. Se não podes fazer mais nada, podes sempre glorificar Deus tendo uma atitude de confiança nele à medida que sofres, em vez de tornares amargo. E a melhor maneira de fazer isso é olhando para Deus filho a sofrer infinitamente por ti. Isso ajudar-te-á a confiar nele enquanto sofres.
Estás preparado para a adversidade? Sim ou não? Porquê?

Oração: Senhor, quando as coisas não me estão a correr bem, as últimas coisas que desejo fazer é orar e confiar em ti. Contudo, tenho percebido que se apenas me abeirar de ti nos momentos turbulentos, fico espiritualmente mais forte. Por favor relembra-me do que estou a orar agora, quando os próximos desafios surgirem. Amém.

Sê generoso - 25 de Janeiro

Honra ao Senhor com os teus bens, e com a primeira parte de todos os teus ganhos; E se encherão os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares.
Provérbios 3:9,10

A quarta característica da sabedoria consiste na generosidade. Amor desordenado pelo dinheiro e confiança no seu poder, cegam-nos, e a melhor maneira de quebrar com este poder que o dinheiro tem sobre nós, é dar muito do que temos. Os primeiros frutos da colheita eram para ser dados a Deus, independentemente se a colheita era ou não fraca.
Um fazendeiro contou certa vez ao pastor que uma das suas vacas tinha dado à luz, inesperademente, dois vitelos, "e quando os vender, darei o lucro de uma delas à Igreja". Umas semanas mais tarde, o homem informou: " Lamento dizer, Reverendo, mas o vitelo que ia dar a Deus morreu." Para muitos de nós, morre sempre o vitelo que íamos oferecer a Deus. Não ofertamos a Deus de uma forma planeada, comprometida. Esperamos para ver se temos o dinheiro para fazer tudo o que precisamos e depois damos a Deus o que sobra. Por contraste, embora sendo infinitamente rico, Jesus deu não apenas o excesso mas todo a sua riqueza, e em última instância a sua vida por nós (2 Coríntios 8:9).
Consegues elaborar um plano de forma a aumentares a percentagem do teu vencimento de forma a dares mais nos próximos três anos?

Oração: Pai, ajuda-me a pensar em formas de aplicar sempre a oferta dos primeiros frutos da minha colheita. Ajuda-me a dar liberalmente, não impulsivamente. Ajuda-me a que dê sacrificialmente, não uma esmola. E ajuda-me a fazê-lo com alegria, sem protestar, lembrando-me que Jesus não deu apenas o que possuía mas o seu próprio sangue. Amém.

Sê ensinável -24 de Janeiro

Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao Senhor e aparta-te do mal. Isto será saúde para o teu âmago, e medula para os teus ossos.
Provérbios 3:7,8

A terceira característica da sabedoria é a disposição para pedir conselhos. Os tolos são sábios aos seus próprios olhos. Alguns não pedem conselhos de todo. Alguns tolos só ouvem alguns tipos de conselhos. Por exemplo, os adolescentes tendem a ser bastante resistentes a conselhos de pessoas mais velhas, e tendem a confiar nos conselhos dos seus pares. Muitos de nós só escutamos os da nossa raça, classe ou cor política, entre outros.
A sabedoria consiste em ver as coisas pelo maior número de olhos possível, através da palavra de Deus e através dos olhos dos amigos, de pessoas de diferentes raças, classes e cores políticas, e até dos que nos criticam. Mulheres e homens sábios cercam-se de um conjunto de conselheiros e mentores, amigos e pessoas de quem podem obter uma "segunda opinião". O Evangelho é a o maior recurso  para exercitar a capacidade de aprender. Mostra-nos que somos pecadores, e ainda assim assegura-nos o amor incondicional de Deus por nós através de Cristo torna possível identificarmos as nossas falhas sem entrarmos em negação.
Consegues lembrar-te de alguém a quem deverias prestar atenção mas que não tens feito esse esforço?

Oração: Senhor, tenho um coração que não aprecia a correcção, e vivo numa sociedade que me diz para confiar em mim, e nos meus instintos. Todas as coisas dentro e fora de mim conspiram contra os meus esforços de me tornar um estudante mais ensinável da tua Palavra e da vida. Vejo um espírito quebrado e contrito. Amém.

Submete-te à Palavra - 23 de Janeiro

Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas.
 Provérbios 3:5,6

A segunda característica do sábio é submeter-se a Deus em tudo o que faz - todas as áreas da vida - e não no seu próprio entendimento. A nossa cultura diz-nos para nos submetermos ao nosso próprio entendimento, a questionarmos tudo incluindo a Bíblia. As pessoas modernas não se questionam acerca da capacidade que têm de questionar tudo. Então todos vivem de alguma forma por fé em alguma autoridade. Provérbios chama-nos a fazer da Palavra de Deus essa autoridade, e não a nossa intuição ou razão.
A Bíblia pode guiar-te em todos os teus caminhos, mesmo quando não há um versículo específico para aquela situação em particular. À medida que mergulhas na Bíblia como sendo a história de Deus que é pessoal, que nos fez e nos salvou para termos um relacionamento com ele, isso torna cada detalhe da nossa vida - como gastamos o dinheiro, como nos relacionamos uns com os outros, como gastamos o nosso tempo, como nos vemos a nós mesmos - parecer diferente se não acreditasses nesta mesma história. À medida que vives de uma forma marcada pela narrativa bíblica, a sabedoria cresce em ti e espelha a realidade divina.
Estás a buscar compreender a Bíblia no seu todo em vez de buscar inspiração em versículos isolados?

Oração: Senhor, não quero apenas estudar a tua Palavra como um livro, mas quero devorá-la e digeri-la, fazendo-a parte de mim. Faz com que a tua palavra abunde em mim para que eu tenha a sabedoria para me guiar e guiar os que amo (Colossenses 3:16). Peço isto em nome de Jesus, a palavra encarnada. Amém.

Identifica os teus ídolos - 22 de Janeiro

Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento.
Provérbios 3:5

No capítulo 3 de Provérbios temos uma lista de 6 características de uma pessoa sábia, o que é necessário para se crescer em sabedoria. A primeira é confiar no Senhor. Podes acreditar em Deus, e ainda assim, confiar em outras coisas para a tua felicidade - o que na verdade demonstra quem é o teu verdadeiro deus. Escondemos isto de nós mesmos, e só quando algo corre mal com a nossa carreira ou família, é que percebemos que a importância que isso tem na nossa vida é superior a Deus.
O que é que isto tem a ver com sabedoria? Tem tudo a ver. Há demasiadas emoções ao redor das coisas que fazemos onde depositamos a confiança do nosso coração, sejam elas a carreira, saúde, casamento, filhos, ou um relacionamento. Ficarás desestruturado, ansioso, zangado ou desanimado se algo ameaça uma destas coisas. Elas influenciam a forma como julgas, distorcem a tua visão de ti mesmo e do mundo. As idolatrias do coração levam à insensatez na vida. A única cura para a idolatria é o Evangelho. Não nos precisamos de justificar com actos - sejam eles de sucesso ou conquistas - se somos livremente justificados pela fé em Jesus (Romanos 3:21-24).
Qual é o melhor candidato na tua vida como deus alternativo?

Oração: Senhor, quando os israelitas oraram a pedir-te ajuda, tu não lhes respondeste, mas quando eles se desfizeram dos seus ídolos, tu começaste a trabalhar nas suas vidas (Juízes 10:10-18). Eu também tenho ido ao teu encontro com os meus pedidos, sem a disposição de me desligar dos meus falsos deuses. Senhor, ajuda-me a estar completo apenas em ti e em mais nada. Amém.

Não te demores - 21 de Janeiro

"Então clamarão a mim, mas eu não responderei; de madrugada me buscarão, porém não me acharão. Porquanto odiaram o conhecimento; e não preferiram o temor do Senhor: "
Provérbios 1:28,29

Porque a sabedoria não se ganha através da aquisição de conhecimento mas através de longa reflexão e experiência, demora anos a ganhá-la. O que acontece, então, se tens uma crise que necessita de uma grande dose de discernimento e auto-controlo? Se ainda não ganhaste os bons hábitos da sabedoria - em descansares em Cristo quando todos os outros confortos desaparecem, discernindo as escolhas más, boas e excelentes - não irás desenvolver esta sabedoria repentinamente de um dia para o outro, tal como não te podes preparar para os jogos olímpicos em 24 horas.
John Newton escreveu: "A graça de Deus é necessária para criar um temperamento certo... seja através de um prato valioso que se quebrou ou da perda do nosso único filho." Isto significa que precisamos estar preparados através de pequenos desapontamentos diários para conseguirmos enfrentar os grandes. Em crise, irás desejar ter sabedoria, mas não a terás assim. "Há pontos de não retorno; quando a tempestade já está mesmo em cima de nós, de pouco adianta procurar um abrigo. Os momentos de decisão passam e desaparecem para sempre. Todo o tempo conta."
Estás a dedicar tempo para ganhar sabedoria? Começa por contabilizar quanto tempo gastas em primeiro lugar a estudar a Bíblia e em segundo, prestando contas dos teus actos a amigos cristãos.

Oração: Senhor, eu sei que não terei mais do que poderei suportar (1Coríntios 10:13). Mas posso falhar em vestir-me com a armadura certa (Efésios 6:10-18) e por consequência, prejudicar-me. Dá-me a verdadeira sabedoria, estou disposto a fazer o que for necessário para a ter. Amém.

Ganha experiência - 20 de Janeiro

"A sabedoria clama lá fora; pelas ruas levanta a sua voz. Nas esquinas movimentadas ela brada; nas entradas das portas e nas cidades profere as suas palavras."
Provérbios 1:20,21

Aqui, a sabedoria convida as pessoas a aprender com ela, mas não o faz dentro de portas mas no exterior, em locais públicos. A sabedoria é desenvolvida apenas com a experiência. Não importa o quanto se estuda, se nos graduamos na escola de medicina, direito ou economia, mas só nos tornamos realmente sábios nas áreas que estudámos através da vida real.
O livro de Provérbios não é um livro inspirador, com citações que saltem logo à vista. Não ganhamos sabedoria vendo vídeos das TED talks, ou por reuniões de negócios. Fica inacessível para as pessoas que não estão dispostas a ganhá-la da forma certa. Ela só se ganha através da experiência e com uma profunda reflexão nessa mesma experiência. Ela só começa a surgir quando nos começamos a questionar: Quando é que vi isto acontecer na minha vida e na vida de outros? Onde é que preciso exercitar isto? De que forma a minha vida seria diferente se mudasse isto? Que pensamentos ou acções erradas surgem quando me esqueço disto? Lembra-te quantas vezes o nosso professor Jesus falou em parábolas e respondeu a perguntas fazendo outras perguntas, tentando ajudar-nos à reflexão, ao pensamento, e a crescermos em sabedoria (Mateus 13:10; Lucas 20:4; João 16:29).
O que é que te aconteceu recentemente que foi significativamente bom ou mau? Reflectiste acerca disso com outros de forma a ganhares sabedoria?

Oração: Senhor, sei de longe muita coisa da Bíblia que nunca apliquei à minha vida. Ajuda-me. Protege-me de ser apenas um ouvinte da tua palavra e não um executante dela. Não deixes que me engane a mim mesmo (Tiago 1:22). Amém.

Não confies no "pedigree" - 19 de Janeiro

"Filho meu, se os pecadores procuram te atrair com agrados, não aceites. Se disserem: Vem conosco a tocaias de sangue; embosquemos o inocente sem motivo;(...) ilho meu, não te ponhas a caminho com eles; desvia o teu pé das suas veredas;"
 Provérbios 1:10,11 e 15

Neste texto, os pais avisam o filho a não seguir uma vida violenta (1:8-19). Pessoas de classe média acharão que este aviso não será necessário para os seus filhos. Certamente que este aviso deverá ser dado por uma mãe do sul de Chicago, mas não a nós certamente! Provérbios, contudo, sabe que qualquer pessoa tem o potencial para ser má. Quando alguém fica conhecido por ser um atirador ou um bombista, é comum ouvirmos os vizinhos dizerem: "Pertencia a uma família tranquila".
A Bíblia nunca assume que a família de onde vimos é segurança contra o pecado. Nem sequer ensina que só os pobres são dados à violência. Os bem nascidos também podem "pisar a cabeça dos necessitados" através de meios legais mas práticas económicas implacáveis (Amós 2:6-7). As tuas crianças de classe média ou alta podem ser tentadas a juntar-se aqueles que exploram os mais desfavorecidos, na destruição do ambiente ou no sucesso à custa da justiça e da verdade. Não penses que uma vida de fazer mal pode ser evitada só porque vieste de uma "boa família".
Será que podes estar envolvido de alguma forma em actos que te beneficiam mas prejudicam outros?

Oração: Senhor, é tão conveniente imaginar que os nossos amigos e família nunca fariam nada de muito mau. Claro que podem, e também posso eu. Ajuda-me em viver em communidade, de forma a que nos "exortemos uns aos outros diariamente, para que nenhum de nós se endureça pelo engano do pecado" (Hebreus 3:1). Amém.

Sendo justo - 18 de Janeiro

"Para andares pelos caminhos dos bons, e te conservares nas veredas dos justos. Porque os retos habitarão a terra, e os íntegros permanecerão nela. Mas os ímpios serão arrancados da terra, e os aleivosos serão dela exterminados. "
Provérbios 2:20-22

Quando Provérbios fala dos justos e dos ímpios, pensamos que quer falar acerca dos que morais e dos imorais.  Isto é parcialmente verdade. As palavras hebraicas para justo - tzedeq e mishpat - contêm uma forte componente social.  Bruce Waltke escreveu: "Os justos estão dispostos a prejudicarem-se se isso significar benefício de outros; os ímpios estão dispostos a prejudicarem os outros se isso os beneficiar a eles próprios."
O justo diz: "Muito do que tenho pertence aos que me rodeiam, porque tudo isso vem de Deus e ele deseja que ame o meu próximo." O ímpio diz: "Eu posso fazer o que bem me apetecer com o que me pertence." Percorre agora o livro de Provérbios com esta definição de justo e ímpio na cabeça, e parecer-te-á todo um novo livro. Irá levar-te a desejar viver de forma justa - sendo não apenas uma pessoa com uma boa moral mas também comprometida por fazer justiça social. Irá também apontar-te para aquele que "não...veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos" (Marcos 10:45). De que formas te prejudicas a ti próprio, para benefício de outros?

 Oração:Senhor, ganhei o meu dinheiro através de capacidades e rque vieram de ti. Ajuda-me a ver o meu tempo, dinheiro e ligações que me deste como algo que deve beneficiar todos ao meu redor. Isto irá custar, porque a cultura hoje leva-me a acreditar que sou pobre e que não possuo nada. Não me deixes acreditar nisso. Amém.

Compreendendo o paradoxo - 17 de Janeiro

"Se clamares por conhecimento, e por inteligência alçares a tua voz, Se como a prata a buscares e como a tesouros escondidos a procurares, Então entenderás o temor do Senhor, e acharás o conhecimento de Deus. Porque o Senhor dá a sabedoria; da sua boca é que vem o conhecimento e o entendimento."
Provérbios 2:3-6

Entre o segundo e o quarto capítulo de Provérbios aprendemos como a sabedoria se desenvolve e cresce em nós. Ao início, somos confrontados com o paradoxo. A sabedoria é algo que devemos buscar. Tal como a sabedoria clama por nós (1:20-21), também nós devemos implorar por sabedoria (2:3). Mas depois de 2:3-4 nos chamar a nos esforçarmos por encontrar este tesouro escondido, o versículo 6 diz-nos que a sabedoria é um presente de Deus. Esta ideia está presente ao longo de toda a Bíblia. Filipenses 2:12-13 chama-nos a "efectuar a nossa salvação com temor e tremor" mas logo a seguir acrescenta que é "Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade."
Este paradoxo é sábio. Se este assunto fosse da nossa conta, iríamos trabalhar para isso debaixo de uma enorme ansiedade. Mas se Deus trabalhasse sem a nossa colaboração, perderíamos toda a iniciativa. Este paradoxo dá-nos incentivo suficiente e confiança necessária para perseguirmos este conhecimento de Deus durante toda a nossa vida.
Estás em busca de sabedoria, tal como deverias? Se estás, tens sido paciente com Deus como é suposto? Ele dá sabedoria no seu tempo certo e sábio.

Oração: Senhor, tu dás-nos a oportunidade de fazer algo e de o desejarmos fazer - por isso quando alcançamos devemos admitir que conseguimos por tua causa. Tu exiges o nosso maior esforço, e nesse exercício tornamo-nos mais comom o teu filho, Jesus. Como és grandioso, meu Deus. Amém.

Escarnecendo dos escarnecedores - 16 de Janeiro

"Certamente ele escarnecerá dos escarnecedores, mas dará graça aos mansos."
Provérbios 3:34

O escarnecedor veste-se permanentemente de zombaria. O seu talento para  cortar insultos parece sofisticação intelectual. Por trás da máscara das contínuas piadas, está uma confiança exagerada nas suas opiniões e inteligência. É por isso que os escarnecedores orgulhosos são contrastados com os humildes.
Os escarnecedores têm particular influência nos simples, entre os quais tendem a tornar-se líderes. No nosso actual ambiente cultural, há muitos zombadores e exagerados. Mas não há nada pior do que olhar para os escarnecedores, que te tornam impossível desenvolver lealdade ou reverência seja pelo que for.Eles fazem-no, não com argumentos sinceros, mas com suspiros, críticas e sobrancelhas arqueadas.
O julgamento final destes é mortífero:[O Senhor] escarnecerá dos escarnecedores (3:34). Ele "resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes" (1 Pedro 5:5). O exemplo máximo vê-se na forma como Deus veio ao mundo, não como um escarnecedor orgulhoso, mas como aquele que é "manso e humilde de coração" (Mateus 11:29).
Tens amigos ou pessoas que admiras que são escarnecedoras? És de alguma forma atraído a elas por causa disso?

Oração: Senhor, o mundo diz-nos que o super-confiante e o que se auto-promove são aqueles que ganham respeito, mas isto é apenas temporário. Na verdade, colhemos o que semeamos. Os amantes são amados, e os escarnecedores são escarnecidos. Lembra-me de me lembrar disso o tempo todo. Preciso muito! Amém.

Complacência - 15 de Janeiro

"Porque o erro dos simples os matará, e o desvario dos insensatos os destruirá. Mas o que me der ouvidos habitará em segurança, e estará livre do temor do mal."
 Provérbios 1:32,33

Tal como vimos, a marca do tolo é ser sábio aos seus próprios olhos. Esta forma de estar conduz a uma morte espiritual de uma complacência soberba. Não há nada mais tolo do que pensar que se tem a vida sob controlo, quando na verdade nada é controlável. O exemplo clássico está na parábola do Rico insensato (Lucas 12:19-20). Não interessa que tipo de vida que pensas que traçaste para ti, a morte, a doença, a traição e as dificuldades financeiras acontecem a qualquer pessoa. Não há quantidade de riqueza, sucesso, poder ou planeamento que te tornem imunes a estas coisas.
Os tolos vivem no sonho de uma auto-suficiência metafísica. Eles pensam que têm tudo organizado, e esta complacência leva à ruína. Mas o oposto da complacência - a ansiedade - não é solução. Podemos perder o nosso excesso de confiança e estar à vontade, sem medo se nos lembrarmos que temos o omnipotente, o Deus soberano do Universo como nosso Pai. Os cristãos também devem constantemente relembrar que se Deus não poupou o seu único filho, como é que não nos dará tudo o que precisamos (Romanos 8:32)?
Se as coisas te correm bem, será que te estás a tornar complacente? Se as coisas não te correm bem, estás a ficar ansioso? Como é que podes evitar ambos?

Oração: Senhor, tantas vezes ando para a frente e para trás, tanto a pensar que tenho tudo sob controlo como a entrar em pânico quando não consigo controlar nada. Nenhum destes é correcto. Tu é quem estás no controlo, e até conseguir descansar completamente nisso, não passarei de um tolo. Amém.

Absurdo - 14 de Janeiro

"Antes rejeitastes todo o meu conselho, e não quisestes a minha repreensão, Também de minha parte eu me rirei na vossa perdição e zombarei, em vindo o vosso temor. "
Provérbios 1:25,26

Quando a destruição atinge o tolo, a sabedoria ri-se. Será isto cruel? Não. A sabedoria aqui surge como uma representação , e  o riso não é sinónimo de frieza mas de demonstrar "o absurdo de escolher insensatamente". Albert Camus defendia que os nossos corações anseiam pelo amor, mas que um universo sem Deus nos dá apenas "a certeza clara de morte sem esperança". A esta ausência crónica de sentido, Camus chamou "o absurdo". Ele via a vida como uma longa comédia preta, procurando coisas na vida que ele não consegue ter.
Camus pensava que não existia Deus. Provérbios diz que há, mas concorda que a vida que é vivida sem Deus trará futilidade, porque as coisas do mundo não podem preencher os desejos mais profundos do coração. Não podemos retirar de um romance, dinheiro ou sucesso o preenchimento que apenas uma relação com Deus pode trazer.
A vida no mundo, sem Deus irá com toda a certeza saber a fútil e absurda.
"A esperança dos justos é alegria, mas a expectação dos perversos perecerá" (10:28).
Estás a experimentar frustração e futilidade, até uma sensação de ausência de significado? Há alguma coisa neste mundo que não te trouxe satisfação? O que é que podes fazer em relação a isso?

Oração: Senhor, os livros antigos e os filmes tinham um final em que o mal era sempre derrotado, mas hoje eles caem mais em retratar a vida como negra e ambígua, sem finais felizes. Ambas estas formas de ver o mundos são simplistas e tolas. Tu asseguras-me que a história da minha vida conterá beleza e absurdo, acabando na eternidade. Renova essa certeza em mim hoje .Amém

Auto-armadilha - 13 de Janeiro

"Porque os seus pés correm para o mal, e se apressam a derramar sangue. Na verdade é inútil estender-se a rede ante os olhos de qualquer ave. No entanto estes armam ciladas contra o seu próprio sangue; e espreitam suas próprias vidas. São assim as veredas de todo aquele que usa de cobiça: ela põe a perder a alma dos que a possuem."
Provérbios 1:16-19

Nenhum pássaro seria estúpido ao ponto de voar na direcção de uma armadilha visível (1:17. Mas até os pássaros conseguem ser mais sábios do que aqueles que pensam que podem passar por cima de qualquer folha. Aqueles que fazem mal a outros estão na fila de espera para se magoarem eles próprios. "Armam ciladas" para si mesmos - algo que até o animal mais estúpido nunca faria.
O Novo Testamento reforça esta ideia, que atingir objectivos à custa dos outros significa poder perder-se a alma (Marcos 8:36). Como é que isto acontece? Quando és cruel com os outros, tu alimentas no teu coração a crueldade e o egoísmo. Esses apetites saem fora do controlo e conduzem a más decisões. Quando vives para satisfazeres não os outros mas apenas a ti próprio, viverás eternamente insatisfeito. Jesus, o melhor professor de sabedoria, diz-nos que devemos perder as nossas vida no serviço dos outros de forma a ir ao seu encontro (Mateus 16:25).
Já alguma vez fizeste algo que se virou contra ti? Como é que esse episódio ilustrou o princípio d Palavra de "perderes a ti mesmo para te encontrares"?

Oração: Senhor, o meu coração diz-me que devo fazer da busca da felicidade a prioridade. Mas depois o meu coração permanece vazio. Em vez de procurar o vazio, irei buscar-te. E só aí serei finalmente feliz. Amém.

O preguiçoso - 12 de Janeiro

"Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos, e sê sábio. Pois ela, não tendo chefe, nem guarda, nem dominador, Prepara no verão o seu pão; na sega ajunta o seu mantimento. Ó preguiçoso, até quando ficarás deitado? Quando te levantarás do teu sono? Um pouco a dormir, um pouco a tosquenejar; um pouco a repousar de braços cruzados; Assim sobrevirá a tua pobreza como o meliante, e a tua necessidade como um homem armado."
Provérbios 6:6-11

Outro tipo de tolo que surge em Provérbios é o preguiçoso.Os sábios são pró-activos, precisam apenas de motivação interior, sem necessidade de avisos, para fazerem o seu trabalho (6:7). Também não são impulsivos, e trabalham a longo prazo (versículo 8). Em contraste, o preguiçoso dá desculpas constantes por aparentes pequenos lapsos, mas depois é surpreendido quando é atacado pela pobreza (versículos 10 e 11).
Em Hillbilly Elegy, o autor fala de Bob, que trabalhava com ele, juntamente com a namorada. Bob faltava ao emprego uma vez por semana, chegava sempre atrasado, fazia demasiadas pausas ao longo do dia, que poderiam durar até uma hora cada. A namorada faltava ao trabalho de três em três dias e nunca se justificava. Quando foram despedidos, depois de muitos avisos, Bob ficou furioso. O autor conclui, que demasiados são hoje imunes ao trabalho duro, e o que antes era visto como bom, trabalhos dignos são agora vistos como demasiado exigentes.O resultado é a decadência social, tal como Provérbios admoesta. Contrasta isto com Jesus, que disse: "Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também." (João 5:17)
Há alguma área da tua vida que te esteja a escapar porque não estás a dedicar-te a trabalhar nela?

Oração: Senhor é errado trabalhar demasiado, motivado apenas por um desejo de sucesso e aprovação. Mas é igualmente errado e destrutivo ser preguiçoso. Nesta, tal como em muitas áreas, preciso da ajuda divina para encontrar um equilíbrio piedoso. Ajuda-me, Senhor! Amém.

O conflituoso - 11 de Janeiro

"O homem mau, o homem iníquo tem a boca pervertida. Acena com os olhos, fala com os pés e faz sinais com os dedos. Há no seu coração perversidade, todo o tempo maquina mal; anda semeando contendas. Por isso a sua destruição virá repentinamente; subitamente será quebrantado, sem que haja cura."
Provérbios 6:12-15

Outro tipo de tolo é o conflituoso. A marca desta pessoa é o constante conflito (6:14). Isto é o oposto de ser pacificador (Mateus 5:9), um conciliador cauteloso, com respostas graciosas (15:1), que desarma e alivia as tensões. O conflituoso só as aumenta. Este não é o tipo de pessoa que quebra a falsa paz com uma dose de honestidade. Em vez disso, esta é uma pessoa que sente constantemente e necessidade de protestar e queixar-se em vez de avaliar o que está certo e errado (19:11). Quando os conflituosos arranjam contendas, nunca apresentam o outro lado de forma justa. As suas bocas corruptas dizem coisas enganosas, meias verdades, insinuações. A sua linguagem corporal cria um ambiente hostil, em vez de contribuir para a resolução.
Os conflituosos dizem a si mesmos e aos outros que eles apenas estão a falar a verdade. Mas a destruição irá dar conta destes conflituosos (6:15). À medida que o tempo passa, torna-se mais claro que os conflituosos são eles próprios a razão de terem sempre conflitos. São constantemente desmascarados por situações que os expõem pelo que eles são. Mas a razão última para a sua queda é que "o Senhor odeia... o que semeia contendas entre irmãos" (6:16,19).
Se tens estado envolvido numa série de conflitos, será por que tens os traços do conflituoso? Conheces alguns conflituosos que precisam ser confrontados?

Oração: Senhor, obrigado por este aviso. É certo dizer sempre a verdade, mesmo para pessoas que não a recebem bem. Mas mostra-me se estou a falar a verdade com amor ou se a estou a dizer de forma áspera ou desnecessária. Quero ser corajoso com a verdade, não um conflituoso. Dá-me a sabedoria para discernir a diferença. Amém.





O obstinado - 10 de Janeiro

"Até quando, ó simples, amareis a simplicidade? E vós escarnecedores, desejareis o escárnio? E vós insensatos, odiareis o conhecimento?"
Provérbios 1:22

A palavra mais comum usada para os tolos em Provérbios, em hebraico keciyl, o obstinado.A marca principal dos tolos é a obstinação, sábios à sua própria maneira, incapazes de aprender conhecimento ou de ser corrigidos.
A pedopsiquiatra Jerome Kagan descobriu que as crianças nascem com um de três comportamentos básicos que determina como cada uma responde às dificuldades. Umas respondem com ansiedade e afastamento, algumas com agressividade e comportamentos assertivos, e outras com optimismo e um esforço para ganhar através de serem sociáveis e cordiais. Cada uma lida bem em algumas situações. Mas Kargan argumenta que, se os pais não intervirem, o temperamento natural da criança prevalecerá, e ela não aprenderá como agir de forma sábia nas situações em que a sua habitual resposta é inapropriada ou até fatal. Por outras palavras, somos todos obstinados ou imprudentes. A cultura moderna insiste que devemos deixar as crianças serem elas próprias, mas o que nos parece ser mais natural para nós pode vir a revelar-se desastroso (22:15). Para se tornar sábio, o ansioso tem de aprender a ser mais ousado, o ousado a ser mais prudente, e o sempre optimista mais reflectido. Somente em Jesus encontramos alguém que nunca se obstina ou retira mas sempre respondeu apropriadamente de forma sábia (João 11:23-25, 32-35).
Quando é que tendes a ser opinativo e menos aberto a novas ideias ou críticas?

Oração: pai, vejo na vida de Jesus uma vida sem palavras erradas ou passos em falso. Ele sabe exactamente quando ficar quieto  e quando falar, quando corrigir e quando afirmar. Como eu desejo ser como ele! Por favor começa a recriar a sua sabedoria em mim, através da tua Palavra e do teu Espírito. Amém.

O simples - 9 de Janeiro

"Até quando, ó simples, amareis a simplicidade? E vós escarnecedores, desejareis o escárnio? E vós insensatos, odiareis o conhecimento?"
Provérbios 1:22

Qualquer tipo de tolo está fora da realidade, mas cada um de uma forma diferente. O próximo tolo desta lista é o chamado em hebraico de pethiy  - o simples. Este tipo de tolice é credibilidade. "O simples dá crédito a cada palavra" (14:15). Os simples são facilmente levados e influenciados. Tal com as crianças, podem ser facilmente impreesionaveis pelo espectacular e o dramático, ou talvez necessitem frequentemente de aprovação e por isso são levados por personalidades fortes que lhes dão isso. Irão ser submissos a líderes ditadores que lhes prometam paz e prosperidade. Podem ser intelectualmente preguiçoso, não querendo reflectir por eles próprio. Facilmente caem em esquemas rápidos para enriquecer (12:11).
Os simples podem mudar e ganhar senso (19:25) mas também podem "herdar a estutltícia" (14:18) - e serem mestres na arte da tolice. Mesmo assim, devemos ser cuidadosos para não confundirmos credulidade e ingenuidade com ausência de sofisticação. Certa vez, pastoreei uma congregação maioritariamente pouco sofisticada, mas não era de forma nenhuma simples. Podes não ser sofisticado, da forma que o mundo entende, e ainda assim ser simples. E podes ser sofisticado - bem parecido, bem ligado e educado - e ainda assim ser simples.
Já conheceste alguém que parecia ser simples mas que se revelou não ser? Que traços revelou essa pessoa?

Oração: Senhor Deus, à medida que vejo o "escarnecedor" em mim, também vejo o "simples". Certamente que ainda preciso demasiado da aprovação dos outros e sou intelectualmente impaciente, não querendo ter trabalho a pensar. Muitas vezes te tenho pedido que me salves do meu pecado. Agora,, Senhor, salva-me da minha tolice. Amém.

O escarnecedor - 8 de Janeiro

"Até quando, ó simples, amareis a simplicidade? E vós escarnecedores, desejareis o escárnio? E vós insensatos, odiareis o conhecimento?"
Provérbios 1:22

Três tipos de tolos são mencionados neste versículo. Os escarnecedores (em hebraico, lesim) demonstram que não é a capacidade mental mas a atitude que determina se nos tornamos sábios ou tolos. Na raiz do carácter do escarnecedor há um orgulho elevado que odeia submeter-se seja a quem for (21:24). A sua estratégia é fazer desacreditar qualquer coisa, agindo de forma presunçosa continuamente. Os escarnecedores, apesar de tolos, aparentam-se como pessoas muito cultas e sofisticadas.
Algumas coisas, claro, merecem crítica e até sátira. Até Deus gosta de fazer pouco algumas vezes. Contudo, "sentarmo-nos na roda dos escarnecedores" (Salmos 1:1) é fazer do cinismo e da zombaria a primeira resposta habitual. .O constante escárnio vai endurecer-te e envenenar os relacionamentos. Vivemos numa era pós-moderna que encoraja a descontrução e numa era de internet que faz do escárnio e da zombaria uma coisa fácil e um discurso razoável uma coisa difícil. Por isso precisamos resistir à enorme pressão cultural para sermos escarnecedores. Contrasta isto com Jesus: "Não discutirá nem gritará;ninguém ouvirá sua voz     nas ruas. Não quebrará o caniço rachado, não apagará o pavio fumegante, até que leve à vitória a justiça." (Mateus 12:19-20).
Quando é que foste tentado a revirar os olhos e desistir de alguém em vez de de lhe prestares atenção?

Oração: Senhor, ajuda-me a evitar os dispositivos do mundo para parecer que sou sábio - o ar cínico, a piada privada, os suspiros ou a tristeza simulada acerca de quão estúpida toda a gente é. Ajuda-me a não desprezar ninguém e a respeitar toda a gente, mesmo se estiver a corrigir alguém. Amém.

O contrário de sabedoria - 7 de Janeiro

"Até quando, ó simples, amareis a simplicidade? E vós escarnecedores, desejareis o escárnio? E vós insensatos, odiareis o conhecimento?"
Provérbios 1:22

Em todo o livro de Provérbios vemos que o contrário de sabedoria é chamado de tolice, insensatez. Em inglês, a palavra "tolo" é pouco mais do que um insulto. Em Provérbios, contudo, os tolos são pessoas tão habitualmente fora da realidade que tornam as suas vidas - e as dos que o rodeiam - miseráveis. Não podemos tratar de qualquer maneira o nosso corpo sem esperar consequências. Não podemos tratar as pessoas de uma maneira qualquer e esperar ter bons amigos ou uma família unida. Não podemos viver vidas egoístas e esperar que a nossa vida social permaneça intacta. Os tolos, contudo, fazem todas estas coisas e assim semeiam e colhem discórdia e destruição.
Há várias formas de insensatez, como iremos ver. Mas a insensatez maior é fazer qualquer coisa o centro das nossas vidas, no lugar de Deus. Isso irá sempre trazer desilusão e colapso. Jesus descreve o "homem insensato" como aquele que constrói a sua casa sobre a areia, em vez de a construir na rocha sólida da palavra de Cristo e na sua sabedoria (Mateus 7:24-26). Os tolos não conseguem ver esses limites incorporados na realidade - física, psicológica, relacional e espiritual. Eles caminham fora destes limites e perguntam-se porque se afundam.
Onde é que tens visto, mais recentemente - seja na tua vida ou de alguém próximo - o amargo fruto da insensatez?

Oração: Senhor, o meu coração quer tantas vezes negar a realidade, mas isso é tolice. A realidade neste mundo caído tanto é maravilhosa como terrível. Ajuda-me a ver pelo que ela é, e ajuda-me a caminhar com prudência nela. Amém.

Aprender - 6 de Janeiro

"O sábio ouvirá e crescerá em conhecimento, e o entendido adquirirá sábios conselhos; "
Provérbios 1:5

Tal como podemos ser moralistas e não ser sábios, também é possível ser bem instruído e ser um tolo. Uma socióloga pode ter muitos conhecimentos acerca dos factores que levam à pobreza. Mesmo assim, ao tentar ajudar uma família pobre, pode não o saber fazer e até piorar a sua situação. Podemos ter sabedoria sem ter conhecimento? Não. Tens de ter algum conhecimento numa determinada área para que depois possas colocar em prática com disciplina, discernimento e critério. Em Provérbios, aqueles que são sábios são chamados a aumentar o seu conhecimento. A palavra hebraica leqah significa estudo alargado.
Para sermos sábios precisamos entender a natureza humana, como as relações humanas funcionam, sofrimento e morte, e o carácter do próprio Deus. A sabedoria é o casamento do pensamento com a experiência para nos tornarmos "competentes em relação às realidades da vida". E entre todas as coisas que devemos estudar, a verdadeira sabedoria exige profundo conhecimento das Escrituras. Até Jesus baseou todos os seus passos na Bíblia, citando as Escrituras para enfrentar e explicar a sua morte (Mateus 27:46; Salmos 22:1). Como é que podemos ser sábios sem estarmos imersos na palavra de Deus?
Que passos podes dar para aumentares grandemente o teu conhecimento da Bíblia? Em que outras áreas deverias estar a ler?

Oração: Senhor, gasto muito pouco tempo a estudar e a meditar na tua Palavra, e não tenho desculpa. Tiramos sempre tempo para as coisas que mais valorizamos. Por isso peço o teu perdão por não amar a tua Palavra e tu da mesma forma que me tens amado a mim. Ensina-me a tua verdade. Amém.

Critério - 5 de Janeiro


"Para se receber a instrução do entendimento, a justiça, o juízo e a eqüidade;. Para dar aos simples, prudência, e aos moços, conhecimento e bom siso;" - Provérbios 1:3-4

As duas palavras hebraicas haskel ( comportamento prudente) ormah  (prudência) e mezimma (critério) significam viver estrategicamente. Tal como há pessoas moralistas que não vivem de maneira sábia, também há pessoas visionárias que sabem por onde devem ir mas não têm a mínima ideia dos passos práticos para fazer desse objectivo uma realidade. Ser sábio é conseguir antecipar os problemas sem cair no perigo do excesso de confiança ou ser paralisado por excesso de precaução. É saber não só o que fazer mas quando agir. Uma bênção, no tempo errado, pode ter o efeito de uma maldição (27:14). Enquanto o discernimento é uma espécie de avaliação interna dos corações, o critério é uma espécie de previsão, sabendo que tipos de comportamento levam a determinados resultados (22:3).
A sabedoria é, num certo sentido, saber como ser "bem-sucedido" em algo. Mas é errado confundir a sofisticação do mundo com a sabedoria divina, tal como Adão e Eva fizeram (Génesis 3:6). A sabedoria última foi vista em Jesus, o servo sofredor (Isaías 52:13) cujo sucesso foi completo, mas não o sucesso que o mundo daquele tempo reconhecia.

Consegues recordar-te de um tempo em que tiveste o discernimento para saber o que devias fazer mas não conseguiste ter o critério para o alcançar? O que é que aprendeste nesse processo?

Oração: Senhor, quero ser bem-sucedido, mas muitas vezes por más razões. Faz o que for necessário - mesmo que isso signifique trazer à minha vida desilusões humilhantes - que me possa ensinar mais acerca de ser fiel do que ser bem-sucedido. Só nessa altura estarei liberto do orgulho e do medo que impedem o verdadeiro sucesso. Amém.


- Tradução livre de God's Wisdom for navigating life, de Timothy e Kathy Keller -

Discernimento - 4 de Janeiro

"Para se conhecer a sabedoria e a instrução; para se entenderem, as palavras da prudência." Provérbios 1:2

Outra característica da sabedoria é o discernimento (em hebraico, bina ). Isto significa a capacidade de fazer distinções e pequenas diferenças onde outros não vêem. A Kathy consegue detectar pequenas mas importantes diferenças num espectáculo de bailado que o Tim não consegue, ao passo que ele consegue ver minúsculas diferenças numa bola de basebol que a Kathy não vê. Nós somos, podemos assim concluir, mais sábios que o outro nas respectivas áreas da dança e do desporto.

A sabedoria bíblica, contudo, traz discernimento para os desafios particulares do dia-a-dia. Ser sábio é conseguir reconhecer múltiplas opções e várias hipóteses de escolha, enquanto outros só vêem uma ou duas. A sabedoria consegue discernir diferentes dimensões nas motivações e personalidades de cada um, em vez de categorizar as pessoas em "boas" ou "más". O discernimento é a capacidade de não apenas dizer o que é certo e o que é errado, mas também entre bom, muito bom e excelente. Os cristãos descobrem que à medida que o amor de Cristo cresce nos nossos corações, assim cresce a nossa capacidade de percepção (Filipenses 1:9). O seu amor cura o coração egocêntrico e capacita-nos para reparar e ser sensível aos outros ao nosso redor.
Em que área é que Deus te tem capacitado para veres ténues distinções onde antes não conseguias ver?

Oração: Senhor, o nosso mundo parece estar dividido entre aqueles que que vêem tudo preto ou branco e aqueles que vêem tudo cinzento. Poupa-me de ambos, legalismo e relativismo - nenhum deles é sábio. Dá-me a humildade e o discernimento que é necessário para ter um coração sábio. Amém.


- Tradução livre de God's Wisdom for navigating life, de Timothy e Kathy Keller -

Para se conhecer a sabedoria e a instrução; para se entenderem, as palavras da prudência.
Provérbios 1:2

Disciplina - 3 de Janeiro

"Provérbios de Salomão, filho de Davi, rei de Israel;. 2 Para se conhecer a sabedoria e a instrução;"  - Provérbios 1:1e 2a

Aprofundando o significado da palavra hebraica hokma, nestes primeiros versículos de Provérbios, encontramos muitos sinónimos que ajudam a trazer luz ao que sabedoria é. A palavra hebraica musar (instrução) significa treinamento, prestando constantemente contas a alguém. Significa estar a ser treinado com um professor que está sempre em cima de nós. Por isso, podemos dizer que sabedoria muitas vezes pode ser ganha através da confrontação pessoal de amigos (27:5), ou por aprendermos com os erros de alguém (26:11), ou através do sofrimento que Deus faz chegar intencionalmente à nossa vida (3:11-12). Sempre que o teu carro se avaria e descobres qual é o problema, ficas a saber mais sobre o funcionamento dos carros. Assim é com a vida. Proust escreveu que a sabedoria pode ser encontrada apenas "numa longa viagem pelo deserto, viagem essa que não pode ser feita por mais ninguém que não nós, e da qual não podemos ser poupados".
Tornar-se sábio é tornar-se aos poucos uma pessoa disciplinada, não dada à impulsividade mas ao auto-exame, à introspecção e à lucidez. É tornar-se uma pessoa resiliente a quem as pancadas da vida tornaram uma pessoa equilibrada e engenhosa . Tal como um atleta se torna cada vez mais competente à medida que treina, assim é com a sabedoria.

Consegues identificar momentos na tua vida em que Deus usou as dificuldades para te dar sabedoria?

Oração: Pai, as crianças necessitam de disciplina, mesmo que se rebelem e resistam quando a têm de receber. Uma criança indisciplinada terá um futuro miserável. Perdoa-me por não identificar que as pancadas da vida podem ser uma forma de me disciplinares com amor de Pai. Ajuda-me a ganhar sabedoria em todas estas circunstâncias.

- Tradução livre de God's Wisdom for navigating life, de Timothy e Kathy Keller -

O que é um provérbio? - 1 de Janeiro

"Provérbios de Salomão, filho de Davi, rei de Israel...
Para entender os provérbios e sua interpretação; as palavras dos sábios e as suas proposições.
Provérbios 1:6
Para entender os provérbios e sua interpretação; as palavras dos sábios e as suas proposições.
Provérbios 1:6
Para entender os provérbios e sua interpretação; as palavras dos sábios e as suas proposições.
Provérbios 1:6
Para entender os provérbios e sua interpretação; as palavras dos sábios e as suas proposições.
Provérbios 1:6
Para entender os provérbios e sua interpretação; as palavras dos sábios e as suas proposições.
Provérbios 1:6
Para entender os provérbios e sua interpretação; as palavras dos sábios e as suas proposições." Provérbios 1:1, 6

Um provérbio (em hebraico, masal) é um um ditado poético, conciso, vívido e provocador que transmite um mundo de verdades em poucas palavras. Nos tempos modernos de hoje, não há uma categoria para provérbios. Por um lado não são mandamentos, nem promessas, e muitas vezes são parciais. Isso significa que precisam de ser contextualizados e colocados junto com os outros versículos para se perceber todo o seu significado. São observações acerca da vida e de como ela funciona. O objectivo de um provérbio, assim, é ligar a realidade através de pensamento aprofundado e reflexão bem sustentada. Um provérbio é como um rebuçado duro: se lhe deres uma trinca, consegues apenas comer um pouco e provavelmente partir um dente. Em vez de trincar, precisas meditar nele até que lhe sintas a doçura do discernimento.
A sabedoria não é apenas para mentes que pensam muito. A sabedoria é acerca de viver a vida do dia-a-dia. Ajuda-te a saber o que fazer quando o teu filho chega da escola com um olho negro, ou quando recebes dinheiro que não estavas à espera, ou quando perdes o emprego. O que é que não farias para piorar as coisas? A nossa sabedoria irá crescer à medida que crescemos no conhecimento e à imagem de Jesus, que é a sabedoria personificada.

Em que área precisas de crescer em sabedoria?

Oração: Senhor, eu preferiria que tu simplesmente me dissesses o que devo fazer através de uma voz interior ou de um livro com instruções específicas para cada ocasião. Em vez disso, ouço-te a dizeres que preciso crescer e ser uma pessoa sábia que consegue discernir o que deve fazer. Ajuda-me a responder a esse chamamento e dá-me o entendimento. Amém.

- Tradução livre de God's Wisdom for navigating life, de Timothy e Kathy Keller - 

Convite



És um bom, bom pai




(tradução livre)

Ouvi contar mil histórias acerca de quem acham que tu és
Mas eu ouvi suaves sussurros de amor na escuridão da noite
E tu dizes que te agradas de mim
E que eu nunca estou sozinho


Tu és um bom, bom pai
É quem tu és, é quem tu és, é quem tu és
E eu sou amado por ti
É quem eu sou, é o quem eu sou, é quem eu sou


Tenho visto muitos à procura de respostas
Mas eu sei que todos procuramos
Respostas que só tu podes dar
Porque tu sabes exactamente o que precisamos
Mesmo antes de dizermos uma palavra sequer

Tu és um bom, bom pai
É quem tu és, é quem tu és, é que tu és
E eu sou amado por ti
É quem eu sou, é o que eu sou, é quem eu sou

Porque tu és perfeito em tua vontade,
perfeito em tua vontade,
perfeito em tua vontade para nós

Oh, é amor tão inegável
Mal consigo falar
Paz tão inexplicável
Mal consigo pensar.

Uma das minhas músicas preferidas

que em português conheço apenas assim:

Como o cervo anseia pelas águas
A minha alma tem sede de ti!
És tu só por quem meu ser brama,
E eu quero te adorar!

Em ti só tenho força ó Deus.
Em ti só posso confiar!
És tu só por quem meu ser brama,
E eu quero te adorar!



(Clicar apenas no play, prefiro ouvir sem imagem)

O casamento como uma escola de carácter, segundo Martinho Lutero


"Antes de me casar", relembrava Martinho Lutero, "a cama não era feita o ano inteiro e ficava suja com suor. " No entanto, quando Martinho se casou com a freira fugitiva Katherine Von Bora, a quem Lutero chamava de Katie, a cama passou a ser feita, os lençóis mudados e a casa limpa! Mas a vida não se tornou um um mar de rosas só porque Lutero se casou.

Martinho rapidamente aprendeu que o casamento significa sacrifício, olhando não só para as suas necessidades, mas também da sua esposa e família. "Há muita coisa com que precisamos de nos acostumar no primeiro ano do casamento", escreveu. "Um belo dia, acordamos pela manhã e encontramos um par de tranças na almofada que não costumavam lá estar." Roland Bainton, na sua biografia de Martinho Lutero, Here I Stand, comenta: "Ele descobriu rapidamente que um marido deve ter os desejos da sua esposa em conta ". Dando apenas um exemplo, se não fosse por causa de Katie, Martinho teria participado do casamento de Spalatin, e enfrentado violência contra ele por parte de camponeses, durante a viagem. Lutero já não podia pensar só em si mesmo, porque ele agora tinha uma esposa (e em breve muitos filhos) para cuidar.

UMA MULHER MULTIFACETADA

Martinho não levou nada para o casamento, a não ser alguns livros antigos e roupas mal cheirosas. Os Luteros começaram a vida de casados com poucos recursos financeiros. As responsabilidades em torno da casa também não eram claras. Katie teve que trabalhar dentro de casa e na terra em que viviam para atender às necessidades do lar. Lutero cuidava do jardim e Katie do pomar, lagoa e galinheiro. Katie era quem matava as galinhas, os porcos e as vacas! Martinho escreveu acerca de Katie numa carta em 1535, "Meu senhor, Katie manda cumprimentos. Ela planta os nossos campos, pastoreia e vende vacas, etc. [quanto é que cabe em etecétera??]. Ao mesmo tempo, começou a ler a Bíblia. Até lhe prometi 50 moedas de ouro se ela terminar até à Páscoa. Ela esforça-se muito e já está a acabar a leitura do quinto livro de Moisés ".

Martinho teve uma fazenda em Zulsdorf, administrada por Katie. Os Luteros passavam algum tempo na fazenda todos os anos. Comicamente, Martinho escreveu à sua muito querida Katie: "Para a senhora rica de Zulsdorf, Sra. Katherine Lutero, que vive fisicamente em Wittenberg, mas em espírito em Zulsdorf." E noutro momento, "Para minha amada esposa , Katherine, a Sra. Dr. Lutero, amante do mercado de porcos, senhora de Zulsdorf e quaisquer outros títulos que possam ser úteis para a sua Graça". Martinho não era fácil de cuidar. Muitas vezes ele estava doente e, em várias ocasiões (se não de uma só vez), sofria de gota, insónia, catarro, hemorróidas, constipação, pedra, tonturas e zumbido nos ouvidos. Bainton observa o amor de Martinho por Katie durante essas dificuldades:

"Katie era mestre em ervas e massagem. O seu filho, Paulo, que se viria a tornar médico, disse que a mãe era a metade do pai. Ela não deixava que Lutero bebesse vinho e, em vez disso, dava-lhe cerveja, que servia de sedativo para as insónias e solvente para as pedras. E era ela quem fazia a sua própria cerveja. Quando ele estava fora de casa, como ele apreciava todos os seus cuidados! Depois de um ano de casado, ele escreveu a um amigo: "A minha Katie está presente em todos os momentos, tão amável e disponível ​​para mim que eu não trocaria a minha pobreza pelas riquezas de Croesus". Lutero prestou-lhe a sua maior homenagem quando chamou a epístola de Paulo aos gálatas de "minha Katherine von Bora". A dada altura demonstrou preocupação pela sua devoção quando afirmou: "Dou mais crédito a Katherine do que a Cristo, que fez muito mais por mim".

Martinho e Katie amaram-se um ao outro, e Martinho valorizou Katie por cuidar tão bem do seu corpo doente.

UMA FAMÍLIA EM CRESCIMENTO


A casa de Lutero cresceu muito rapidamente. Katie deu à luz um filho, Hans. Martinho escreveu: "Minha querida Katie trouxe ao mundo ontem, pela graça de Deus às duas horas, um pequeno filho, Hans Luther. Tenho de parar por agora. A Katie está doente e chama-me." Com um sentido de humor particular, Lutero envolveu Hans em roupas sujas e depois disse:" Esperneia, amigo. Foi o que o papa fez comigo, mas eu libertei-me." O que mais aprecio sobre os apontamentos no diário de Lutero são a pertinência que têm para a nossa vida hoje. As madrugadas com um bebé a gritar eram cansativas e difíceis. "Hans", disse Lutero, "tem os dentes a nascer e está a tornar-se um alegre incómodo. Estas são as alegrias do casamento do qual o papa não é digno. "Ao todo, os Luteros tiveram seis filhos: Hans, Elizabeth, Magdalena, Martin, Paul e Margaretha. Lutero disse sobre Elizabeth quando nasceu em 10 de dezembro de 1527: "Deus produziu de mim e minha esposa Katie, uma pequena pagã".

Mas o ruído contínuo da casa de Lutero não era apenas devido aos seus filhos, mas também aos muitos amigos e estudantes que estavam constantemente lá em casa. Um dos exemplos mais chocantes ocorreu na noite do casamento de Martin e Katie. Às onze horas, alguém bateu à porta. Era Carlstadt, que estava fugido da Guerra dos camponeses, à procura de um lugar para ficar. Os Luteros acolheram-no, pois claro .Carlstadt não seria o último. Os Luteros tomaram conta de doentes em muitas ocasiões. O mais impressionante, no entanto, foi o amor que os Luteros tinham com os órfãos. Martinho e Katie adoptaram quatro crianças órfãs, ficando com um total de dez filhos(!) em casa. Conhecidos por terem sempre a porta aberta, às vezes a família Lutero tinha até 25 crianças e estudantes debaixo do mesmo o tecto. Escusado será dizer que esta não foi uma tarefa pequena para Katie. Mesmo às refeições a mesa estava sempre cheia. As famosas "Table Talk" ("Conversas de mesa") de Martinho começaram à mesa onde os Luteros tomavam a ceia. Os alunos ficavam, fazendo perguntas até altas horas da noite. Mas a exaustão acabou por se tornar tão grande, tanto assim que uma noite, quando Martinho ainda estava à conversa, Katie subiu ao quarto e literalmente desmaiou.

A vida era difícil. A vida familiar era difícil. O casamento era difícil. E, no entanto, Martinho e Katie sempre se amaram muito. Eles consideravam o casamento como uma escola de carácter, pelo qual Deus usa as dificuldades da vida familiar diária para nos santificar. Bainton aborda este tópico:

"Nesse sentido o mosteiro foi deslocado para ali, considerado pela Igreja como o campo de treinamento da virtude e o caminho mais seguro para o céu. Lutero, na rejeição de todos os ganhos de salvação não excluiu o exercício na força, paciência, caridade e humildade. A vida familiar é exigente. O chefe da casa tem a preocupação vitalícia sobre o pão de cada dia. A esposa tem de cuidar das crianças. Durante a gravidez, ela sofre tonturas, dor de cabeça, náusea, dor de dente e inchaço das pernas. No trabalho de parto, o marido pode confortá-la dizendo: "Pensa, querida, que tu és uma mulher e o teu trabalho agrada a Deus. Alegra-te em fazer a sua vontade. Traz esta criança ao mundo. Se morreres, é por uma causa nobre e em obediência a Deus. Se não fosses mulher, deverias desejar ser uma, para que possas sofrer e morrer em tão preciosa e nobre obra de Deus ".

Talvez, em nenhum lugar, a "escola de carácter" seja tão evidente do que na educação dos filhos. Se és pai, não imaginas o quão stressante pode ser e o quanto ajuda no teu processo de santificação, através de uma criança implacável, perturbando toda a família com gritos durante a noite. Sei muito bem o que isso é, e a minha esposa ainda mais do que eu. A casa de Lutero não foi excepção. Bainton escreve:

"A criação de crianças é um julgamento para ambos os pais. Lutero perguntou uma vez a um dos filhos: "Filho, o que fizeste para que eu te amasse? Perturbaste a família a noite toda com os teus gritos." E quando o bebé chorou por mais de uma hora seguida e os pais estavam esgotados, ele observou:" Este é o tipo de coisa que fez com que os pais da Igreja denegrissem o casamento. Mas Deus, antes do último dia, resgatou o significado do casamento." A mãe, obviamente, tem responsabilidade nisso. Mas o pai também tem o seu papel, ao pegar nas fraldas e as levar para o lixo, debaixo do olhar de troça dos vizinhos "Deixem-nos rir. Deus e os anjos sorriem no céu ".  

CASAMENTO E PACIÊNCIA

Às palavras de Martinho nunca faltaram uma boa combinação de verdade e humor bíblico. Lutero exclamou a dada altura: "Bom Deus, que sem número de problemas há no casamento! Adão tornou isto tudo numa grande embrulhada. Pensa em todas as disputas que Adão e Eva devem ter tido ao longo dos seus novecentos anos. Eva dizia: "Tu comeste a maçã", e Adão replicaria: "Tu é que me deste a maçã para eu comer".

A paciência de Katie também tinha limites. Uma das vezes falou acerca de Lutero: "Doutor, por que não páras de falar e comes?" Lutero respondeu: "Desejo que as mulheres repitam a Oração do Senhor antes de abrir a boca". Mas Bainton explica por que razão lhes faltou a paciência um com o outro,e especialmente com os seus muitos filhos:

 "Parte da dificuldade era que o ritmo do trabalho e do repouso nem sempre coincidiam no casal. Depois de um dia com crianças, animais e criados, Katie queria conversar com um adulto; E ele, depois de pregar quatro vezes, lendo e conversando com alunos às refeições, queria sentar-se descansado e mergulhar na leitura de um livro. Então Katie começava com um, "Senhor Doutor, o primeiro ministro da Prússia é o irmão do duque?"

Martinho sabia que nem sempre tinha muita paciência. Ele disse uma vez: "Toda a minha vida é acerca de paciência. Tenho que ter paciência com o papa, os hereges, a minha família e Katie ". Mas, como Bainton observa correctamente, Martinho" reconheceu que era bom para ele". Mais uma vez, o casamento e a família eram uma escola de carácter.

Apesar das dificuldades do quotidiano, Martin amou muito Katie. E ele sabia que o amor conjugal se fortalece ao longo do tempo. "O primeiro amor está embriagado. Quando a intoxicação desaparece, então vem o amor do casamento real." E novamente, Lutero escreveu:" A união da carne não faz nada. Deve também haver união espiritual".

O amor de Martinho por Katie era evidente, especialmente quando estava doente. Ele escreveu: "Oh, Katie não morras nem me deixes." Martin não aguentava a idéia de perder a sua "costela", como ele costumava chamar a Katie na brincadeira.

Mas Martinho e Katie também amaram muito seus filhos, e amaram-nos mais do que a própria vida. Talvez o julgamento mais difícil que Martinho e Katie tenham experimentado foi a morte de sua filha de 14 anos, Magdalena. No seu leito de morte, Martin orou: "Ó Deus, eu amo-a tanto, mas a tua vontade será feita". Bainton explica o que aconteceu quando morreu:

"Lutero censurou-se porque Deus o abençoou como nenhum bispo tinha sido abençoado em mil anos, e ainda assim ele não conseguiu encontrar uma forma de dar graças a Deus. Katie ficou de pé, dominada pelo sofrimento; E Lutero manteve a criança em seus braços enquanto ela morria. Quando ela foi enterrada, disse: "Minha querida, tu te levantarás e brilharás como as estrelas e o sol. Quão estranho é saber que ela está em paz e tudo está bem, e ainda assim estar tão triste! "

Paz e tristeza. Que o casamento de Martinho e Katie, bem como o amor deles por seus filhos, nos lembre hoje do amor de Cristo por sua igreja e do amor do Pai por nós como seus filhos redimidos.


- tradução livre de um texto de Matthew Barrett -

Todas as fotografias são da minha autoria, tiradas na casa-museu da família Lutero, em Wittenberg. 

Take it all



The sweetest sound, the highest praise,
Is the letting go of this life You gave.
Our greatest prayer, an act of faith,
Is an open hand; Lord have Your way.

Take it all - every hope, every dream, every plan.
Take it all - every weight, all the shame and brokenness.
Jesus, I surrender all - every victory and loss
Take it all, take it all 'till all I have is open hands.

A clenching fist, a life of fear,
A burden held, has no place here
Cause You call me now to cast it all
On the shoulders of the one who's strong.

Take it all - every hope, every dream, every plan.
Take it all - every weight, all the shame and brokenness.
Jesus, I surrender all - every victory and loss
Take it all, take it all 'till all I have is open hands.
All I have is open hands

I'm not afraid of what I lose; my greatest joy is finding You [x2]
Take it all, take it all [x2]

Take it all - every hope, every dream, every plan.
Take it all - every weight, all the shame and brokenness.
Jesus, I surrender all - every victory and loss
Take it all, take it all 'till all I have is open hands.
All I have is open hands. I surrender.
All I have is open hands. 

10 factos sobre oração comunitária

1. UM CRISTÃO NUNCA ORA SOZINHO

De acordo com Romanos 8:26-28, mesmo as orações de um só cristão são ocasião para uma conversa divina entre Deus Pai, Deus filho e Espírito Santo. Quando oramos, Deus fala com Deus.

2. O POVO DE DEUS ORA JUNTO DESDE GÉNESIS
Em Génesis 4:26 vemos que a primeira oração referida na Bíblia é uma oração do povo, em conjunto.

3. O POVO DE DEUS ORARÁ POR TODA A ETERNIDADE
Confirmamos em Apocalipse 19:1-8 que existiremos para um eterno louvor ao nosso Criador, e isso será uma oração para todo o sempre.

4. A ORAÇÃO CORPORATIVA É TRABALHO VALIOSO E ALGO EM QUE QUALQUER CRENTE PODE E DEVE PARTICIPAR
Tendemos a valorizar umas pessoas, mais do que outras, consoante as áreas de acção. Mas no que toca à oração, estamos todos em pé de igualdade. Qualquer raça, cultura, nação, sexo, idade pode chegar aos pés do Salvador e ser redimido. Pode louvá-lo com as palavras que encontra, com os meios que tem. Vemos na Bíblia que a oração de uma criança é tão valiosa quanto a oração eloquente de um adulto muito instruído (Mateus 21:15-16). John Owen dizia que: "As orações dos santos mais simples podem ser úteis ao apóstolo mais importante."

5. ORAR COM OUTROS ENSINA-NOS A ORAR
Vemos na Bíblia que Maria aprendeu com Ana, em Lucas 1:46-55; Paulo aprendeu com Estêvão (Actos 7:57 - 8:1); Jesus deu um modelo de oração aos seus discípulos (Mateus 6:9-13) e vemos também que os conduziu várias vezes a orar juntos em locais específicos (Lucas 9:28; 11:1; 22.39-46)

6. ... E MUITO MAIS.
Orando com outros não aprendemos apenas sobre oração. Aprendemos sobre teologia, arrependimento, formas correctas de fazer pedidos a Deus. Orar juntos é um treino para a nossa vida de fé.

7. QUANDO ALGUÉM ORA EM VOZ ALTA, TODOS ESTÃO A ORAR.
A oração corporativa não é passiva, não é algo a que simplesmente assistimos. É algo em que participamos. Quando alguém ora, outros louvam em simultâneo, intercedem em simultâneo. A oração comunitária é um trabalho de grupo. Quando um ora, todos estão a orar também.

8. A ORAÇÃO EM GRUPO É FUNDAMENTAL
A igreja em Actos levava a oração muito a sério. Oravam juntos em qualquer lugar, quando alguém estava doente e quando estavam cheios do Espírito. Oravam às refeições e quando estavam a sofrer perseguição. A oração tem obrigatoriamente de chegar a todas as áreas da nossa vida.

9. A ORAÇÃO EM CASA É UM ACTO IMPORTANTE DE HOSPITALIDADE E EVANGELISMO
Quando recebemos pessoas em casa, mais do que estar preocupados em servir uma boa refeição, cama lavada, convívio ou diversão, devemos preocupar-nos em oferecer alimento para a alma dos nossos visitantes, seja eles quem forem. Incluindo os nossos convidados na oração familiar, podemos ir ao encontro das suas necessidades espirituais. Se os nossos convidados não forem cristãos, as nossas orações podem servir de testemunho. Quem sabe se na partilha dessa refeição, mais tarde não nos encontraremos na partilha da refeição especial que é a ceia do Senhor?

10. RESOLUÇÃO E PREPARAÇÃO SÃO OS MELHORES REQUISITOS PARA COMBATER O CONSTRANGIMENTO DE ORAR EM PUBLICO
Todos já passámos por aquele silêncio constrangedor em que ninguém ora. Decidir orar deve sobrepôr-se à nossa vontade de orar. Quando não encontramos palavras, podemos ler um salmo como oração, por exemplo. A oração é um privilégio que qualquer cristão não pode desperdiçar.

Meditação preparada com base no livro "Praying Together: The Priority and Privilege of Prayer: In Our Homes, Communities, and Churches", Megan Hill

The Daily Examen


Uma óptima maneira de orar é procurar 
a presença de Deus nas nossas vidas. 
Há mais de 400 anos, Inácio de Loyola 
deu-nos a conhecer uma nova forma de
 integrar a oração na nossa vida quotidiana, 
propondo o que foi mais tarde chamado de 
"Exame Diário". 
O exame é uma forma de orar, reflectindo 
sobre os acontecimentos do dia para detectar 
a presença de Deus e discernir a sua direcção 
para cada um de nós. 
Experimenta esta forma de orar.


1. Toma consciência da presença de Deus. Pensa nos acontecimentos do dia na companhia do Espírito Santo. O dia pode parecer confuso- uma névoa, uma trapalhada, um emaranhado. Pede a Deus que te traga clareza e compreensão.

2. Revê o dia com gratidão. A gratidão é o fundamento do nosso relacionamento com Deus. Percorre o dia na presença de Deus e anota as suas alegrias e delícias. Concentra-te nas coisas boas do dia. Olha para o trabalho que fizeste, as pessoas com quem interagiste. O que recebeste de cada uma? O que deste a cada uma? Presta atenção às coisas pequenas - a comida que comeste, as paisagens que viste e outros prazeres aparentemente pequenos. Deus está nos detalhes.

3. Presta atenção às tuas emoções. Uma das coisas que Inácio chegou à conclusão foi que podemos detectar a presença do Espírito de Deus na forma como gerimos as emoções. Reflecte sobre os sentimentos que experimentaste durante o dia. Tédio? Exaltação? Ressentimento? Compaixão? Raiva? Confiança? O que Deus te diz através desses sentimentos?

Deus provavelmente irá mostrar-te algumas formas de como falhaste. Anota esses pecados e essas falhas. Mas procura profundamente outras implicações. Um sentimento de frustração talvez signifique que Deus deseja que tu consideres uma nova direcção em alguma área do seu trabalho? Estás preocupado com um amigo? Talvez devas encontrar forma de falar com esse amigo.

4. Escolhe uma característica do dia e ora por ela. Pede ao Espírito Santo que te dirija a algo durante o dia que Deus pense que é particularmente importante. Pode envolver um sentimento positivo ou negativo. Pode ser um encontro significativo com outra pessoa ou um momento intenso de prazer ou paz. Ou pode ser algo aparentemente insignificante. Olha para isso. Ora sobre isso. Permite que a oração surta espontaneamente do teu coração - seja intercessão, louvor, arrependimento ou gratidão.

5. Olha para o futuro. Pede a Deus que ilumine os desafios de amanhã. Presta atenção aos sentimentos que emergem à medida que examinas o que está a acontecer. Estás desconfiado? Alegre? Apreensivo? Sonhador? Permite que esses sentimentos se transformem em oração. Procura a orientação de Deus. Pede-lhe ajuda e compreensão. Ora por esperança.

Inácio incentivou as pessoas a conversar com Jesus como um amigo. Termina o exame diário com uma conversa com Jesus. Pede perdão pelos teus pecados. Pede protecção e ajuda. Pede sabedoria para as dúvidas que tens e os problemas que enfrentas. Faz tudo isto com um espírito de gratidão. A tua vida é um presente, e é enriquecida com presentes de Deus. Termina o exame diário com a oração do Pai Nosso.

Traduzido daqui.

Verdadeiros amigos são difíceis de encontrar

Qual a essência da amizade cristã? Será que o nosso conceito de amizade, baseado na empatia e semelhança de gostos, que esfria rapidamente com desencontros, é uma amizade cristã, ou uma amizade traçada pelos padrões do mundo?. Este artigo ajuda a esclarecer.
São mais chegados do que família, e geralmente, são quem te conhece melhor. Oram por coisas maiores para ti do que tu mesmo. Acreditam em ti quando a tua fé é fraca. Arranjam sempre um espacinho para ti quando a vida desmorona, e alegram-se contigo quando tudo está bem. Mais importante ainda, os verdadeiros amigos lembram-te constantemente quem e o quê é o mais importante.

A essência da amizade cristã é um relacionamento forjado no fogo por duas convicções:

1) Só Jesus pode satisfazer a alma
e
2) O reino de Deus é a única coisa para a qual vale a pena viver.

INIMIGOS DISFARÇADOS?

A amizade cristã é um tesouro porque nos ajuda a  apegarmo-nos ao nosso maior tesouro.

Jesus é o nosso pão da vida, a nossa água viva, a nossa pérola de grande valor, a nossa luz, a nossa ressurreição, a nossa própria vida. O maior perigo para as nossas almas é que possamos abandonar a nossa permanência nele , que deixemos de o seguir, que deixemos de procurar a nossa alegria nele.
Portanto, o melhor presente que um amigo nos pode dar é um compromisso de lutar pela nossa alegria e comunhão com Cristo.

Por outro lado, a pior distorção da amizade surge quando um amigo nos encoraja, consciente ou inconscientemente, a colocar as nossas afeições noutro lugar. O apóstolo Pedro, sem querer, representou esse tipo de distorção em Mateus 16. Jesus diz aos discípulos que irá morrer e ressuscitará (Mateus 16:21). Pedro repreende Jesus com o que certamente foi um comentário bem-intencionado de um amigo sincero: "Longe disso, Senhor! Isto nunca te acontecerá!"(Mateus 16:22).

Parece a mais profunda, mais genuína e mais bela forma de amizade, mas as palavras de Pedro colocam Jesus e a sua obediência ao Pai em causa. A ignorância de Pedro transformou um amigo em inimigo, pelo menos por instantes. "Para trás de mim, Satanás! Tu és uma pedra de tropeço"(Mateus 16:23). O que Pedro achou útil, Jesus chamou de obstáculo. O que Pedro assumiu como uma amizade piedosa, Jesus chamou de oposição satânica.


CINCO MARCAS DA AMIZADE CRISTÃ

Então, como podemos evitar o erro de Pedro nas nossas amizades? Como podemos ser um amigo que preserva e fortalece a fé dos outros? Aqui estão cinco maneiras distintas como verdadeiras amizades cristãs podem reforçar o nosso amor por Cristo através do nosso amor uns pelos outros.

1. Os verdadeiros amigos aumentam a nossa alegria em Deus.

A companhia aprofunda sempre a alegria. O meu filme favorito é bom quando o vejo sozinho, mas é melhor com um amigo. De alguma forma, uma grande refeição é mais saborosa ainda quando compartilhada. Naturalmente arrastamos os nossos amigos para o que gostamos: "Tens que ver este filme!", "Tens de vir a este restaurante comigo!"

Mas de todas as alegrias da vida, Deus é a maior delas todas! Fomos feitos para ele - para desfrutá-lo e centrar os nossos corações e vidas nele. E, como qualquer outra alegria, a nossa alegria em Deus será mais plena quando a compartilharmos com outras pessoas. Amigos cristãos ajudam-nos a desfrutar de Deus, desfrutando-o connosco.

É tentador inverter e distorcer esta fórmula usando Deus como um meio de desfrutar mais as pessoas. Se nós só vamos a ele para pedir que desfrutemos mais os nossos cônjuges, amigos ou filhos, isto revela que vemos Deus como um meio para chegar a outra pessoa. Devemos fazer o contrário: procurar mais dele nas outras pessoas. Ironicamente, gostaremos mais dos nossos amigos, mais das nossas amizades se eles ou elas se tornarem um meio de desfrutar mais e melhor de Deus.

2. Os verdadeiros amigos expõem o pecado em nós e que nos mantém afastados de Deus.

"Leais são as feridas feitas pelo amigo, mas os beijos do inimigo são enganosos." (Provérbios 27: 6)

O pecado engana-nos. Escurece o nosso entendimento e  torna-nos tolos. Tanto que podemos estar  em pecado e convencidos de que estamos a obedecer a Deus (lembra-te dos fariseus). É por isso que precisamos desesperadamente de amigos.

Precisamos de amigos para nos mostrar amorosamente o nosso pecado. Precisamos de amigos para nos ajudar a ver os nossos pontos cegos. Precisamos de amigos para falar com honestidade brutal (Mateus 18:15) e terna compaixão (Gálatas 6: 1), dizendo-nos a verdade sobre nós mesmos, mesmo quando não queremos ouvi-la (Efésios 4:15).

Esta é uma função vital da comunidade que poucas pessoas querem. Geralmente preferimos ter amigos que nos dizem o que queremos ouvir, que nos mostram a falsa graça de desculpar o pecado e nos dão a falsa esperança de que podemos aproximar-nos de Deus sem arrependimento. Mas porque o pecado é um veneno para as nossas almas e um ladrão da nossa alegria em Deus, não podemos permitir-nos abandonar esse tipo de amizade.

3. Os verdadeiros amigos encorajam-nos a obedecer a Deus.

"E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras" (Hebreus 10:24, ver também Hebreus 3:13)

Embora seja verdade que precisamos de amigos para nos ajudar a ver a desobediência, também precisamos deles para nos encorajar à obediência. Muitas vezes, a obediência a Deus exige mais coragem do que que aquela que conseguimos ter sozinhos. Sem a palavra animadora e fiel dos amigos cristãos, facilmente nos encolhemos numa apatia, não querendo deliberadamente desobedecer, mas também com muito medo de avançar.

O incentivo que nos é dito para dar não é elogio fácil, ou inspiração superficial. Encorajar é dar coragem e força aos outros para a tarefa intimidante que têm de enfrentar. Como amigos, damos-lhes uma visão ampliada da importância que a sua obediência tem para o reino de Deus. Afirmamos que a sua obediência glorifica a Deus e conta na eternidade.Seja qual for a forma, o incentivo motiva os outros a continuarem a correr a corrida específica que Deus traçou para eles.

4. Os verdadeiros amigos levam-nos a Deus no meio da nossa fraqueza.


"Vieram alguns homens trazendo um paralítico numa maca e tentaram fazê-lo entrar na casa, para colocá-lo diante de Jesus.
Não conseguindo fazer isso, por causa da multidão, subiram ao terraço e o baixaram em sua maca, através de uma abertura, até o meio da multidão, bem em frente de Jesus."
(Lucas 5: 18-19)

Caminhar pela vida num mundo que despreza Deus, com a nossa carne dominada pelo pecado, contra um inimigo dominado pelo inferno, torna-se muito difícil viver as tentações sozinho. Sozinhos, acreditamos facilmente nas mentiras de Satanás. Sozinhos, nós nos curvamos sob o peso do nosso pecado. Sozinhos, ficamos desanimados e cansados. Como o paralítico, precisamos da ajuda de outros crentes para sermos levados a Deus.

Então, como podemos trazer outros a Deus? Ouvimos uma irmã confessar um pecado oculto e ajudamo-la a ser lavada com a verdade que Cristo a purificou e a fez completa. Podemos satisfazer as necessidades práticas daqueles que sofrem um sofrimento intenso, em nome de Jesus. Ou podemos simplesmente trazer os nossos amigos a Deus em oração, pedindo-lhe para fazer coisas maiores nas suas vidas do que nós podemos fazer por eles.

5. Os verdadeiros amigos amam-nos para a glória de Deus.

"Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus." (1 Coríntios 10:31)

A ideia do mundo de intimidade na amizade é criar muita dependência uns dos outros: "Eu não posso viver sem ti!" Cumprimentos e promessas de devoção rapidamente dão uma breve e falsa adrenalina destituída de importância e significado. Certamente, precisamos encorajar-nos uns aos outros, mas os amigos cristãos devem estar muito mais concentrados no peso e no significado de Deus - não no seu próprio ou dos seus amigos.

Como tudo mais, o objetivo final das nossas amizades deve ser Deus e a sua glória. Uma vez que os nossos corações são propensos a vaguear e adorar outras coisas, precisamos desses lembretes constantes da sua glória e do seu valor nas nossas amizades.

Artigo de Kelly Needham, traduzido livremente por mim.