Traição


Então aqueles dois seguiram à frente para a cidade e, tendo encontrado tudo como Jesus havia dito, prepararam a ceia da Páscoa. Ao anoitecer, chegou Jesus com os doze discípulos.

Quando estavam sentados já a comer em torno da mesa, Jesus revelou-lhes: "Digo-vos solenemente que um de vocês, um dos que está aqui a comer comigo, me vai trair." Uma enorme tristeza se apoderou deles e perguntavam-lhe um após outro: Serei eu? Serei eu? É um dos doze que estão a comer comigo agora. Eu tenho de morrer, tal como as Escrituras disseram há muito, mas desgraçado daquele que me vai trair! Mais lhe valia nunca ter nascido!

Enquanto comiam, Jesus pegou num pão e, pedindo a bênção de Deus sobre ele, partiu-o e deu-o aos discípulos: "Comam. Isto é o meu corpo. Depois, pegando num cálice com vinho, deu também graças a Deus por ele, e distribuiu-o aos discípulos e todos beberam dele.
E disse-lhes: "Isto é o meu sangue, derramado a favor de muitos, para confirmar o novo acordo entre Deus e o homem. Solenemente declaro que não mais provarei vinho até que chegue o dia em que o beberei de novo no Reino de meu Pai."

Cantaram então um hino e saíram para o Monte das Oliveiras.