Um fantasma?



 

Os amigos de Jesus estavam com medo. Então tinham-se escondido num quarto lá em cima com a porta trancada.
Mas isso não impediu Jesus de entrar. Ele atravessou a parede e apareceu.
“É um fantasma!” gritou Tomé, enquanto se escondia debaixo da mesa.
Mas não era um fantasma.

“Tenho fome”, disse Jesus, “O que há para almoçar?”
Pedro deu-lhe um peixe. Todos se ajuntaram e ficaram a vê-lo comer. Não é possível, pensavam para si próprios. É impossível, isto não está mesmo a acontecer.
Mas era possível, e estava a acontecer mesmo à frente deles.

“Delicioso!” Jesus limpou a boca com a mão  e sorriu. “Será que um fantasma consegue fazer isto?”, e piscou o olho. Todos se desataram a rir.
“Estou mesmo aqui!” disse Jesus.
E ele estava mesmo.
O coração de Pedro invadiu-se de alegria e então ele atirou-se para os braços de Jesus, abraçando-o e beijando-o. Os outros fizeram o mesmo. Sentiam que os seus corações iam explodir com tanta felicidade.
Os amigos comeram juntos e conversaram bastante. E de vez em quando, alguns tocavam em Jesus para ter a certeza que não estavam a sonhar.

Jesus tinha um corpo real, mas este corpo era melhor. Tinha vencido a morte e não podia adoecer ou ser morto novamente. Este corpo viveria para sempre. Jesus tinha regressado com um corpo novinho em folha.

Não só as coisas tristes estavam a desaparecer, os discípulos aperceberam-se que tudo se estava a tornar novo novamente. Iria Deus fazer tudo de novo?
Jesus disse: “Eu sou o Salvador e o Redentor do mundo”. E eles sabiam, porque ele não poderia continuar morto, teria de viver novamente, para que tudo ficasse corrigido.

Uns dias mais tarde, enquanto caminhavam juntos, Jesus contou aos seus amigos: “É tempo de regressar para junto do meu pai”. Todos ficaram preocupados. Mas depois lembraram-se do que Jesus lhes tinha dito antes de morrer. “Também haverá espaço lá para vocês. Vou tratar de o preparar. Vocês sabem como lá chegar”.
Tomé ficou em pânico. “Eu não sei o caminho até lá!”
“Sabes sim”, disse Jesus, “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”.
Quando chegaram ao cimo da colina mais alta de Jerusalém, Jesus virou-se para eles e disse: “Vão a todo o lado contar a todos as boas noticias! Digam às pessoas que eu as amo e que foi por elas que morri. Esta é a verdade que derrota a mentira terrível. Deus ama os seus filhos. Ama mesmo!”
De repente, todo o céu ficou iluminado.
“Agora, todos podem regressar para casa para Deus. A morte já não será o vosso fim. Poderão viver para todo o sempre com o vosso pai do céu porque eu tratei de resgatar o mundo!”

E então, algo espantoso aconteceu. Jesus subiu no ar, cada vez mais alto. Ficaram a observá-lo, até que desapareceu no meio das nuvens. Ficaram durante algum tempo a olhar para o céu.
De repente, dois homens brilhantes apareceram. “O que estão a fazer?”, perguntaram. “Jesus foi para o céu. Mas um dia voltará. Da mesma forma que o viram partir. Do céu ele aparecerá.”

Os amigos de Jesus regressaram a Jerusalém com uma estranha satisfação nso seus corações. E algo ficou a matutar nas suas cabeças, algo que Jesus tinha dito: “ Mesmo que vocês não me possam voltar a ver aqui, eu nunca vos deixarei! Estarei convosco em todos os instantes, para sempre!”

Como é que Jesus nos pode deixar e, ao mesmo tempo, estar connosco? , perguntavam-se.
Não conseguiam compreender.
Mas iriam compreender muito em breve.