Complacência - 15 de Janeiro

"Porque o erro dos simples os matará, e o desvario dos insensatos os destruirá. Mas o que me der ouvidos habitará em segurança, e estará livre do temor do mal."
 Provérbios 1:32,33

Tal como vimos, a marca do tolo é ser sábio aos seus próprios olhos. Esta forma de estar conduz a uma morte espiritual de uma complacência soberba. Não há nada mais tolo do que pensar que se tem a vida sob controlo, quando na verdade nada é controlável. O exemplo clássico está na parábola do Rico insensato (Lucas 12:19-20). Não interessa que tipo de vida que pensas que traçaste para ti, a morte, a doença, a traição e as dificuldades financeiras acontecem a qualquer pessoa. Não há quantidade de riqueza, sucesso, poder ou planeamento que te tornem imunes a estas coisas.
Os tolos vivem no sonho de uma auto-suficiência metafísica. Eles pensam que têm tudo organizado, e esta complacência leva à ruína. Mas o oposto da complacência - a ansiedade - não é solução. Podemos perder o nosso excesso de confiança e estar à vontade, sem medo se nos lembrarmos que temos o omnipotente, o Deus soberano do Universo como nosso Pai. Os cristãos também devem constantemente relembrar que se Deus não poupou o seu único filho, como é que não nos dará tudo o que precisamos (Romanos 8:32)?
Se as coisas te correm bem, será que te estás a tornar complacente? Se as coisas não te correm bem, estás a ficar ansioso? Como é que podes evitar ambos?

Oração: Senhor, tantas vezes ando para a frente e para trás, tanto a pensar que tenho tudo sob controlo como a entrar em pânico quando não consigo controlar nada. Nenhum destes é correcto. Tu é quem estás no controlo, e até conseguir descansar completamente nisso, não passarei de um tolo. Amém.