Não confies no "pedigree" - 19 de Janeiro

"Filho meu, se os pecadores procuram te atrair com agrados, não aceites. Se disserem: Vem conosco a tocaias de sangue; embosquemos o inocente sem motivo;(...) ilho meu, não te ponhas a caminho com eles; desvia o teu pé das suas veredas;"
 Provérbios 1:10,11 e 15

Neste texto, os pais avisam o filho a não seguir uma vida violenta (1:8-19). Pessoas de classe média acharão que este aviso não será necessário para os seus filhos. Certamente que este aviso deverá ser dado por uma mãe do sul de Chicago, mas não a nós certamente! Provérbios, contudo, sabe que qualquer pessoa tem o potencial para ser má. Quando alguém fica conhecido por ser um atirador ou um bombista, é comum ouvirmos os vizinhos dizerem: "Pertencia a uma família tranquila".
A Bíblia nunca assume que a família de onde vimos é segurança contra o pecado. Nem sequer ensina que só os pobres são dados à violência. Os bem nascidos também podem "pisar a cabeça dos necessitados" através de meios legais mas práticas económicas implacáveis (Amós 2:6-7). As tuas crianças de classe média ou alta podem ser tentadas a juntar-se aqueles que exploram os mais desfavorecidos, na destruição do ambiente ou no sucesso à custa da justiça e da verdade. Não penses que uma vida de fazer mal pode ser evitada só porque vieste de uma "boa família".
Será que podes estar envolvido de alguma forma em actos que te beneficiam mas prejudicam outros?

Oração: Senhor, é tão conveniente imaginar que os nossos amigos e família nunca fariam nada de muito mau. Claro que podem, e também posso eu. Ajuda-me em viver em communidade, de forma a que nos "exortemos uns aos outros diariamente, para que nenhum de nós se endureça pelo engano do pecado" (Hebreus 3:1). Amém.