Pratica a justiça - 27 de Janeiro

"Não deixes de fazer bem a quem o merece, estando em tuas mãos a capacidade de fazê-lo. Não digas ao teu próximo: Vai, e volta amanhã que to darei, se já o tens contigo."
Provérbios 3:27,28

A sexta característica da sabedoria descrita em Provérbios é uma preocupação com a justiça. O bem que devemos fazer pelo próximo significa ajuda prática, seja em termos físicos ou económicos. É de assinalar que o texto não refira apenas um assunto de caridade, mas como algo que deves ao teu próximo. Não nos preocuparmos quando alguém precisa não é apenas uma falha de caridade; é injustiça. Sem rodeios: Se tens coisas que o teu vizinho não tem, partilha-as com ele, porque ele tem  direito de usufruir das coisas das quais Deus te fez um mordomo temporário.
João Calvino escreveu: "Não devemos retirar mérito para os homens, mas a olharmos para a imagem de Deus... a quem devemos toda a honra e toda a glória e amor... Dirás: 'Ele desejou algo bem diferente de mim'. Ainda assim, o que é que o Senhor merecia?"
O versículo 28 vai mais fundo e diz-nos para não nos atrasarmos a fazer o bem. A parábola do bom samaritano (Lucas 10:27-36) define que o nosso vizinho é qualquer pessoa com quem nos cruzarmos e que se encontra em necessidade.
Se estás envolvido com os necessitados ao teu redor, irás ganhar sabedoria. Estás?

Oração: Pai, vivo numa sociedade muito competitiva, e por isso fixo-me muito no mérito individual. Ajuda-me a lembrar que cada ser humano, mesmo os mais despedaçados e imperfeitos, é infinitamente valioso para ti. Ajuda-me a ir mais além e a verdadeiramente amar os meus vizinhos com os meus bens. Amém.